MP pede interdição de centro de atendimento a menores

O MinistérioPúblico (MP) pediu nesta quarta-feira à Justiça a interdição do Centro Municipal de AtendimentoSocial Integrado (Cemasi) de Realengo, na zona norte, com capacidade para atender728 jovens que vivem nas ruas.De acordo com o MP, a unidade possui péssimasinstalações, técnicos em número insuficiente e despreparados e mantém osadolescentes em ociosidade, desrespeitando o Estatuto da Criança e do Adolescente.No documento enviado à 1ª Vara da Infância e Juventude, o promotor Marcos MoraesFagundes afirma que os jovens vivem em condições ?insalubres e subumanas?. Para oMP, que enviou representantes à unidade em quatro oportunidades, há ?descaso eindiferença? por parte do prefeito César Maia (PFL), que cortou verbas destinadas àmanutenção do Cemasi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.