Divulgação/Marcia Friggi/Facebook
Divulgação/Marcia Friggi/Facebook

MP pede internação de adolescente que bateu em professora em SC

Jovem já cumpriu medida alternativa no ano passado, quando foi denunciado por agredir a mãe

MARCONE TAVELLA, Especial para O Estado

25 Agosto 2017 | 18h27

FLORIANÓPOLIS - O Ministério Público de Santa Catarina pediu a internação provisória do adolescente de 15 anos que bateu em sua professora. O caso ocorreu em Indaial, no Vale do Itajaí. A professora de Língua Portuguesa, Marcia Friggi, de 51 anos, disse que ao chamar a atenção do estudante recebeu um soco tão forte que foi jogada contra a parede. As imagens do seu rosto ensanguentado circularam pela internet.

O pedido de internação foi apresentado na manhã desta sexta, 25, na Vara da Infância e Adolescência de Indaial, de acordo com a promotora Patrícia Tramontin. A promotora também apresentou à Justiça a representação contra o jovem pelo ato infracional de injúria e lesão corporal.

Tramontim explicou que o padrão da Promotoria em caso de lesão corporal é pedir a prestação de serviço comunitário. Mas que nesse caso, o mais adequado é a internação, pois o adolescente cumpriu a medida alternativa no ano passado, quando foi denunciado por agredir a mãe e repetiu a conduta violenta.

“É um caso de reincidência do comportamento desrespeitoso", disse. O adolescente tem histórico de violência doméstica, evasão escolar, envolvimento com drogas e passagens por agressão. Se a Justiça acatar o pedido, a internação prevista é de 45 dias. Mas o prazo pode ser prorrogado.

Mais conteúdo sobre:
Indaial [SC]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.