MP vai recorrer contra diretora de escola

A promotora da 1ª Central de Inquéritos do Ministério Público Estadual, Mônica di Piero, anunciou nesta sexta-feira, que vai recorrer da decisão do juiz Roberto Guimarães, da 32ª Vara Criminal, que rejeitou a denúncia oferecida pelo MP, na última segunda-feira, contra a diretora da Escola Parque, na zona sul do Rio, Mary Ferraz Soares Lopes. Ela se negou a fornecer ao promotor da 2ª Vara da Infância e Juventude, Márcio Mothé, os nomes dos quatro alunos expulsos da instituição de ensino por confessar ter fumado maconha durante uma excursão patrocinada pelo colégio a Ouro Preto (MG). Segundo a promotora, o MP vai enviar dentro de cinco dias um recurso em sentido estrito à 32ª Vara Criminal do Rio, questionando a sentença do juiz Roberto Guimarães. De acordo com a denúncia da promotora, oferecida no último dia 7, Mary Lopes cometeu crime previsto em lei ao "impedir ou embaraçar a ação de autoridade judiciária, membro do Conselho Tutelar ou representante do Ministério Público". A pena é de 6 meses a 2 anos de prisão. A denúncia diz ainda que "a acusada impossibilitou a apresentação dos adolescentes ao promotor da Infância e Juventude para que fossem ouvidos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.