MPE abre inquérito para apurar mortes em Caxias

O Ministério Público do Rio de Janeiro instaurou hoje inquérito civil para apurar eventuais responsabilidades do Estado e do município de Duque de Caxias, localizado na Baixada Fluminense, nas inundações e mortes ocorridas em conseqüência das chuvas. Só na cidade, foram registradas seis vítimas fatais. O MP pretende ainda monitorar as ações emergenciais realizadas pela Defesa Civil. "É dever do Estado dragar periodicamente canais, rios e cursos d´água para evitar enchentes em períodos de chuvas. É dever do município de Caxias manter desobstruídas as galerias de drenagem das águas pluviais e fiscalizar a proliferação de ocupações clandestinas em áreas de risco", afirma o autor do inquérito, o promotor Carlos Frederico Saturnino de Oliveira, da Promotoria de Direitos Difusos de Duque de Caxias. Ele enviou ofício à Defesa Civil de Duque de Caxias e à Defesa Civil estadual requisitando, em um prazo de 15 dias, relatório conclusivo sobre os bairros mais atingidos pelas enchentes, os locais onde rios e cursos d´água transbordaram, o número de óbitos e feridos, o local dos sinistros, o número de residências atingidas e de pessoas desabrigadas e, ainda, as ações desenvolvidas pelos órgãos para amenizar o problema e prevenir novas tragédias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.