MPF denuncia Abadía e mais 15 por corrupção

O Ministério Público Federal denunciou, ontem, à 6ª Vara Criminal da Justiça Federal, o traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, corrupção ativa e uso de documento falso - crimes com penas que vão de 8 a 31 anos de prisão. Abadía admitiu ter lavado no Brasil US$ 9 milhões do tráfico de drogas. Outras 15 pessoas foram denunciadas pela procuradora Thaméa Danelon Valiengo, entre elas a mulher de Abadía, Yessica Paola Rojas Morales (pena de 6 a 19 anos) e o braço direito do colombiano, André Barcellos (de 8 a 31 anos). Dois agentes públicos integram a acusação: o policial federal Adilson Soares da Silva e o representante da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em Foz do Iguaçú (PR), Ângelo Reinaldo Cassol. Eles foram denunciados por falsificação e corrupção (4 a 18 anos). Eventuais achaques de policiais de São Paulo à quadrilha ainda são investigados.

Rodrigo Pereira, O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2015 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.