MST encerra protesto em São Paulo

O Movimento dosTrabalhadores Rurais Sem Terra (MST) encerrou há pouco, em São Paulo, o ato que fez parte do protesto nacional, realizadoem 23 capitais, para lembrar o massacre de 19 trabalhadores rurais em Eldorado dos Carajás, há cinco anos.Pelo menos quinhentas mulheres do MST do Estado irão permanecer na cidade até o final da semana - alojadas no salão de uma igreja no Brás paradar continuidade às discussões do movimento.Nesta quarta-feira, às 8 horas, as sem-terra participam de uma celebraçãoecumênica e, às 14 horas, se reúnem com deputados estaduais na Assembléia Legislativa. Segundo Gilmar Mauro, da direção nacional do MST, os homens devem seguir nesrta terça-feira para os seus acampamentos em diversasáreas do Estado.Os militantes iniciaram a marcha em São Paulo, às 9 horas, no vão livre do Masp, seguiram para a Praça da Sée terminaram o protesto no Vale do Anhangabaú.Segundo o MST, a manifestação contou com cerca de 500 pessoas. Aestimativa da Polícia Militar, no entanto, é que houve adesão de 200 pessoas, entre sem-terra e militantes de sindicatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.