MST inicia desocupação de fazenda do tráfico na Bahia

Depois de mais uma manhã de atritos entre os 2 mil funcionários da Fazenda Mariad, de Juazeiro (BA), e 300 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) que ocuparam a área no domingo, o juiz Mário Vivas expediu ontem um mandado de reintegração de posse. Dois oficiais de Justiça foram ao local e o MST iniciou à tarde a retirada das famílias.O dono da área, o colombiano Gustavo Bautista, foi preso no Uruguai, no dia 18, com 485 quilos de cocaína. Ele é acusado de comandar um esquema milionário de tráfico. A droga era enviada para a Europa em caixas de frutas produzidas em fazendas como a Mariad.A fazenda está sem administrador desde o dia 20, quando a gerente Ana Lúcia de Araújo Lacerda foi presa pela Polícia Federal. A Justiça do Trabalho de Juazeiro atendeu ao pedido dos funcionários da Mariad e nomeou o agrônomo Rogério Alves de Santana como administrador da propriedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.