Mulher acusa ex-parceiro de divulgar vídeo intímo na internet

Suspeito teria colocado cenas de sexo com a ex-companheira, pois ela não quis reatar o romance no PE

Angela Lacerda, O Estado de S.Paulo

30 Abril 2008 | 18h25

A Delegacia da Mulher do município de Caruaru, no agreste pernambucano, investiga a divulgação de um vídeo erótico caseiro em comunidades de relacionamento na internet. A mulher que aparece no filme, tendo relações com seu ex-companheiro, o programador Márcio Avelino do Vale, de 28 anos, prestou queixa à polícia diante do constrangimento a que vem sendo submetida. Ela acusa o próprio programador, com quem viveu por cerca de um ano, de ter colocado o vídeo na internet e de ter violado seu e-mail, que usou para enviar as mesmas imagens a todos os seus endereços, inclusive de trabalho.   Ela contou à delegada Rita de Cássia Valença ter aceitado o pedido do ex-companheiro para realizar o que ela pensava tratar-se de uma fantasia sexual dele. Depois que o relacionamento terminou - por iniciativa dela - ele teria tentado fazê-la reatar o romance sob a ameaça de divulgar o vídeo. Ela não reatou com ele e pouco depois disse ter recebido um e-mail dele afirmando não ter resistido ao impulso de colocar as imagens na internet.   A moça afirmou ser reconhecida na rua e ser alvo de comentários. Para ela, ele agiu de forma premeditada. A moça, que não quis se identificar, conseguiu bloquear o vídeo na internet, mas as imagens foram baixadas em aparelhos celulares.   Segundo a delegada, o crime pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha, pois se trata de uma forma de violência doméstica e eles viveram de forma marital. Avelino do Vale é tido como um "hacker" - pessoa que invade e modifica programas de computadores - , foi ouvido uma vez pela delegada e negou a acusação.   O inquérito policial foi instaurado há duas semanas e a delegada acredita que ficará comprovado que ele divulgou as imagens do vídeo. Conversas dele na Internet foram salvas e as pessoas com quem ele trocou mensagens no chat Messenger, utilizando a senha da ex-namorada, serão chamadas a depor. Ele poderá responder por crime de ameaça, injúria e difamação.

Mais conteúdo sobre:
vídeo Caruaru

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.