Mulher atacada por rottweiler leva mais de cem pontos

Um cão da raça rottweiler atacou eferiu, na segunda-feira, Francinete de Oliveira Silva, de 44anos. A dona do cachorro Marília Bujato, proprietária de umsítio em Pedro de Toledo, no Vale do Ribeira, a 143 quilômetrosde São Paulo, deve responder a inquérito por lesão corporalculposa e omissão de conduta na guarda de animais. Francinete caminhava pela estrada municipal Manoel daNóbrega por volta das 10h30 quando foi atacada. As primeirasmordidas foram no braço, usado para se defender, e logo o animalatacou sua perna, derrubando-a . O cão mordeu Francinete nacabeça, ferindo-a gravemente. Os gritos de Francinete chamaram a atenção de outraspessoas, que passaram a apedrejar o rottweiler até que elesoltasse a vítima e retornasse ao sítio de Marília Bujato.Socorrida por outras pessoas que estavam no local, ela foiinternada no Pronto-Socorro local. "Ela levou pelo menos cempontos, pois ficou muito ferida, principalmente na cabeça",contou o delegado Leandro de Góes Leite. "Ele me mordeu no braço, na perna esquerda e, quandofui derrubada, atacou minha cabeça, por trás", disse Francinetede Oliveira Silva, que continuava internada hoje e terá depassar por cirurgia plástica para fazer enxertos nas partesafetadas. Segundo o delegado Leandro de Góes Leite, Marília Bujatodisse na delegacia que durante a madrugada haviam atirado pedrano telhado da garagem de seu sítio, o que teria assustado oanimal, que conseguiu arrebentar a corrente que o prendia.Segundo ela, o cão é treinado para proteger a casa e nunca haviaatacado qualquer pessoa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.