Mulher consegue anular casamento, após flagrar marido em ato pedófilo

Uma mulher conseguiu anular seu casamento na Justiça, depois de descobrir que o marido era pedófilo, pouco mais de um mês depois do matrimônio, ocorrido em novembro de 2004. Em janeiro do ano seguinte, a mulher flagrou o marido em ato libidinoso com uma menina de 4 anos. A mãe da criança afirmou na Justiça que o marido da autora da ação era seu vizinho e tinha por hábito brincar com a menina, que possuía forte elo afetivo com ele. O homem respondeu a ação criminal e a mulher entrou na Justiça para anular o matrimônio. Ontem, desembargadores da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio votaram a favor da mulher. A relatora, desembargadora Teresa de Andrade Castro Neves, ressaltou, em seu voto, que "os pedófilos, como doentes que são, necessitam de cuidados porque creem que estão fazendo bem às crianças, o que reforça a afetação da personalidade do apelado à pedofilia ter ocorrido antes do casamento com a apelante, configurando um erro conhecido após o matrimônio e capaz de tornar a vida a dois insuportável." Por correr em segredo de Justiça, o nome das partes envolvidas não pode ser divulgado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.