Mulher dá à luz trigêmeos em datas diferentes

Ao dar à luz um dos três fetos que carregava em seu útero, Carla Setta Moura, de 29 anos, tornou-se, no último sábado, um caso raro na medicina brasileira, como a primeira mulher a ter trigêmeos em datas diferentes.Luísa nasceu prematura, com seis meses e meio, 40 centímetros e um quilo e 515 gramas. A mãe continua internada para observação, no quarto 352 da Clínica São José, no Humaitá, na zona sul do Rio, sem saber quando Helena e Júlia nascerão nemse os dois partos restantes acontecerão no mesmo dia.Luísa permanecerá em uma incubadora, na Unidade de Tratamento Intensivo, até ganhar mais peso. Após o parto, que foi natural, Carla deixou de sentir contrações. Os três bebês estavam em posições diferentes, e a que nasceu era a única de cabeça para baixo.Pensando que teria todas as filhas de uma só vez, Carla levou o enxoval completo para a clínica. Agora, tem dúvidas sobre como serão comemorados os aniversários das crianças. ?Até lá ainda tem tanta coisa para acontecer, tanta fralda, tanta mamadeira, chupeta, choro. Não sei como vai ser.?A obstetra Rosana Benevides, do HospitalUniversitário Antônio Pedro, em Niterói, alerta para o risco de que as duas outras meninas também nasçam prematuras e ressalta a inexistência de uma conduta médica padronizada para o caso.?A chance de continuar o trabalho de parto é muito grande. Como é um caso muito raro não há um padrão de procedimento. Geralmente, uma gravidez múltipla como essa já tem potencial de prematuridade. Quanto mais fetos, maior a distensão do útero e maior o risco?, explica a médica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.