Mulher de 50 anos consegue pensão do pai de 90

Um historiador paulistano de 90 anos terá de pagar pensão alimentícia de R$ 2 mil mensais a sua filha, uma escritora de 50 anos. A decisão, do juiz José Antonio Encinas Manfre, da 2ª Vara da Família e Sucessões de São Paulo, foi publicada no Diário Oficial de terça-feira.A advogada da mulher, Darlise Elmi, que recentemente obteve sucesso também numa causa em que um microempresário passou a receber ajuda financeira da ex-mulher, disse que essas decisões ainda são raras. Geralmente as pensões alimentícias favorecem menores de idade e pessoas doentes ou idosas.De acordo com a advogada, o juiz tomou por base a comprovação do vínculo de parentesco entre os dois, do qual decorre a obrigação alimentar. "Somaram-se a isso a necessidade da filha e a possibilidade do pai em arcar com a assistência." O processo foi iniciado em fevereiro deste ano, quando a filha tornou-se impossibilitada de trabalhar por problemas de saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.