Mulher de Rocha Mattos é condenada

A advogada Aline Mattos, mulher do ex-juiz federal João Carlos da Rocha Mattos - alvo maior da Operação Anaconda -, foi condenada a três anos e três meses de prisão, convertida em serviços comunitários, sob acusação de ter comprado dois carros supostamente para dissimular a origem de dinheiro do marido - condenado por peculato, prevaricação, corrupção passiva e quadrilha. A Anaconda foi desencadeada em 2003.

, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2011 | 00h00

Aline pode recorrer da sentença do juiz Marcelo Costenaro Cavali, da 6.ª Vara Federal Criminal. O procurador da República Rodrigo de Grandis sustentou que a acusada, ao adquirir os veículos e tentar dissimular sua propriedade "praticou crime de lavagem de dinheiro oriundo de crimes contra a administração pública praticados por organização criminosa da qual fazia parte seu marido".

Segundo a denúncia, Aline comprou dois utilitários, uma Nissan Frontier, por R$ 73 mil, e uma Mitsubishi Pajero, por R$ 130 mil, em 2003 e os revendeu dias depois da Anaconda. A defesa alegou no processo que Aline adquiriu os veículos com recursos que acumulou quando trabalhou como operária no Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.