Mulher é mantida refém pelo marido por quase 12 horas no DF

Dono de um bar, ele atirou contra o síndico e o subsíndico do prédio onde morava e depois fez a mulher refém

Solange Spigliatti, Central de Notícias

11 de maio de 2009 | 11h36

Uma mulher foi mantida refém pelo marido por cerca de 12 horas, no Distrito Federal, desde a noite deste domingo, 10, segundo informações da polícia. Após passar várias horas negociando com a polícia, Souza se entregou por volta das 7 horas desta segunda-feira, 11.

 

O caso começou quando Carlos José Alves de Souza, de 54 anos, discutia com o síndico do prédio onde mora. Ele atirou contra o síndico e o subsíndico do edifício, que também estava no local. Os dois ficaram levemente feridos por conta dos estilhaços da bala, segundo a polícia.

 

Após disparar contra as vítimas, Souza, que estava aparentemente embriagado, fugiu para seu bar, onde estava sua mulher. Ele manteve a esposa refém, ameaçando com uma arma. Alguns tiros foram ouvidos, mas ninguém ficou ferido.

Mais conteúdo sobre:
cárcere privado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.