Mulher é morta por ex-marido após ser mantida em cárcere por 15 horas no RS

Polícia de Guaíba negociava liberação da vítima desde domingo à tarde; homem também se matou

Priscila Trindade, estadão.com.br

20 de junho de 2011 | 08h44

SÃO PAULO - Uma mulher foi morta nesta segunda-feira, 20, após ser mantida por mais de 15 horas em cárcere privado pelo ex-marido em Guaíba, na região metropolitana de Porto Alegre. De acordo com a polícia, o homem se matou em seguida.

 

Cleomar Antônio da Silva, de 36 anos, ameaçava a ex-companheira com uma arma desde as 15h30 de domingo. Ela foi impedida de sair de casa após uma suposta briga do casal. Desde o início da ocorrência, a polícia isolou a área e passou a negociar a liberação da vítima.

 

 

Por volta das 7h30, o homem disse aos policiais que se entregaria. Minutos depois, os agentes ouviram o barulho de disparos de arma de fogo e invadiram o imóvel. Cleomar atingiu a vítima com dois tiros e, em seguida, se matou. Os dois foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas chegaram sem vida ao hospital da cidade.

 

O Grupo de Ações Táticas Especiais da Brigada Militar participou da negociação. A polícia credita que o homem estivesse inconformado com o fim do relacionamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.