Mulher é presa por abandonar a filha de quatro meses

A balconista Edivânia Aparecida Luvídio, de 26 anos, foi detida no início da noite de quarta-feira, 24, após abandonar a filha de apenas quatro meses numa praça no bairro do Dom Bosco, região noroeste da capital mineira. De acordo com a Polícia Militar, a menina foi deixada no local pela mãe, que havia acabado de discutir com o mecânico Silvio Luís, 39 anos, suposto pai da criança. Durante o bate-boca, conforme o mecânico, Edivânia disse que "não queria mais a filha". Depois de deixar a menina no gramado da praça, a mulher foi cercada por populares, que acionaram a PM. A balconista recebeu voz de prisão por crime de abandono de incapaz. Aos militares, Edivânia alegou que não tem condições de criar a filha. De acordo com a PM, ela foi conduzida até o Departamento de Investigações da Polícia Civil, mas foi liberada posteriormente e está à disposição da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente. A menina foi encaminhada para o Juizado da Infância e da Juventude, onde permanecia internada no Centro Geral de Pediatria. Conforme os médicos, seu estado de saúde é bom. Após o episódio, o suposto pai afirmou que iria requerer a guarda da criança. Ele disse que aguarda exames de DNA para comprovar a paternidade.A PM mineira já registrou este ano pelo menos sete casos de abandono de bebês e recém-nascidos no Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.