Mulher encontra celular em cativeiro e chama a polícia

Aproveitando-se da ausência do carcereiro na manhã de ontem, a empresária Elisabete Almeida Soares, seqüestrada no dia 20, no Itaim-Bibi, achou um celular e conseguiu passar para a polícia as coordenadas do cativeiro onde estava, no Capão Redondo, na zona sul de São Paulo. Ela viu o endereço da casa - na Rua Zamora, 286 - em uma conta de água também encontrada no local. Policiais militares do 1.º Batalhão seguiram a indicação e conseguiram libertar Elisabete. Também prenderam Emerson Rosa Dias, encarregado de vigiar a empresária por três outros integrantes da quadrilha. Dona de uma loja no Itaim, Elisabete seguia para casa quando foi ameaçada por dois homens e levada para o cativeiro. Os seqüestradores já tinham começado a negociar o pagamento do resgate com a família da empresária. Os militares apresentaram o preso, dono da casa, na Divisão Anti-Seqüestro (Deas), responsável pelas investigações. Só este ano já ocorreram 230 seqüestros no Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.