Mulher mais velha do Brasil é homenageada

A mulher mais velha do Brasil, a professora Rita Menezes da Silva, de 114 anos, recebeu nesta quinta-feira o título de cidadania conferido pela Câmara de Tatuí, a 140 quilômetros de São Paulo. Por causa da idade avançada, a homenagem foi prestada em sua casa por uma comissão de vereadores.Os familiares designaram o neto João Francisco Almeida, de 61 anos, para representá-la na sessão solene que seria realizada à noite na Câmara para homenagear também outras sete pessoas.Rita nasceu no município de Areias, no Vale do Paraíba, no dia 12 de setembro de l888, pouco antes da proclamação da República. Na infância, conviveu com filhos de escravos. Ela mora em Tatuí há 90 anos e teve quatro filhos, dois deles já morreram, além de 15 netos, 29 bisnetos e 20 tataranetos. Rita mora com uma das filhas, Zélia Rodrigues, de 83 anos, mãe de João Francisco."Ela está bem fisicamente, apenas a memória já não anda muito boa" explicou o neto. Nos últimos anos ela vem se locomovendo em uma cadeira de rodas. Segundo o vereador Aroldo Rosa (PSB), autor da homenagem, Rita é um símbolo de luta pela vida. A família enviou documentos para a inscrição no Guinness Book, o livro dos recordes, como a mulher mais idosa do mundo.No entanto, os auditores da publicação informaram que estavam pesquisando a informação sobre uma mulher italiana com alguns meses a mais. "Estamos esperando a conclusão da auditoria", disse o neto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.