Mulher mata companheira por ciúmes

Uma briga entre duas lésbicas provocada por uma crise de ciúmes resultou na morte de uma delas na madrugada desta quinta-feira, em Ituverava, São Paulo. Sônia Cristina de Freitas, de 36 anos, foi presa em flagrante depois de jogar álcool e atear fogo no corpo da companheira Sueli do Nascimento Tinoco, de 37 anos, que não resistiu. Sônia também teve mãos, braços e a perna esquerda queimados. Ela foi levada para a Cadeia Feminina de São José da Bela Vista.O casal já mantinha um relacionamento de 13 anos. Segundo Sônia, o motivo do desentendimento teria sido a filha de Sueli. Sônia afirmou à polícia que a companheira teria tomado a iniciativa de tentar atear-lhe fogo e que apenas revidou a agressão. As chamas atingiram o pescoço e a parte frontal do corpo de Sueli. Um vizinho ainda tentou conter o fogo com um cobertor, mas Sueli morreu no pronto-socorro da cidade.Sônia tentou fugir, mas foi encontrada pela polícia. Segundo o delegado Wílson Santos Pio, ela responderá processo por homicídio, com previsão de pena entre 12 e 30 anos. Sônia afirmou não estar arrependida pela morte da companheira e disse que ainda se vingará de mais uma pessoa, da qual não revelou o nome.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.