Mulher morre ao ser atingida pelo caixão do marido

Ela estava no carro da funerária e foi atingida após um carro bater na traseira do veículo

Solange Spigliatti, do estadao.com.br, e Carlos Alberto Fruet, especial para O Estado de S.Paulo,

10 de novembro de 2008 | 11h42

Uma mulher de 67 anos morreu após ser atingida pelo caixão onde estava seu marido, o aposentado Josi Silveira Coimbra, de 58 anos, na madrugada desta segunda-feira, 10, em Tapes, no Rio Grande do Sul. Marciana da Silva Barcelos estava no banco ao lado do motorista do carro da funerário e foi atingida pelo caixão após um veículo bater na traseira do carro.   Marciana seguia de Tapes, onde o casal morava, para Arroio dos Ratos, onde o marido seria enterrado. No km 10 da RS-717, o Toyota Hilux da funerária foi atingido na traseira por um Alfa Romeo 164, que trafegava a 140 km/h. O forte impacto fez com que o caixão voasse para fora do veículo e ficasse completamente destruído, após capotar por três vezes.   Marciana, que estava com cinto de segurança, morreu na hora, presa nas ferragens. O motorista e dono da funerária, Ari Genésio Pinheiro, e o filho de Coimbra, Silmar Maulsofer Coimbra, de 34 anos, tiveram apenas escoriações leves. "Foi um milagre nós termos escapado com vida do acidente. Se não fosse o cinto de segurança, teríamos sido jogados longe, devido ao forte impacto e, com isso, morreríamos", afirmou Silmar. "Até agora não acredito que estou vivo".   Atualizado às 18h12 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
mortefunerárioacidente nas estradas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.