Mulher morre soterrada em casa durante chuva no Rio

Uma mulher morreu soterrada depois que sua casa foi destruída num deslizamento de terra, causado pela chuva, anteontem, em Volta Redonda, no sul fluminense. Inês da Silva Nunes, de 57 anos, estava num cômodo nos fundos da casa quando parte do imóvel desmoronou. Vizinhos conseguiram retirar com vida a filha e as netas de Inês, mas ela não foi localizada. Em outro ponto da cidade, um córrego transbordou e a água invadiu casas e uma escola. Em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, a volta às aulas teve de ser adiada em duas escolas estaduais. Vítimas das enchentes no município, que ficaram alojadas nas instituições, depredaram os colégios - cerca de 400 mesas e fios de cobre do para-raio foram roubados, as paredes estão pichadas com siglas de facções criminosas, portas foram arrombadas e vasos sanitários, quebrados. Em uma escola, um laboratório foi invadido e equipamentos, como microscópios, destruídos. Funcionários passaram o dia limpando a unidade. EMERGÊNCIA O município de Simonésia, em Minas, é a 140ª cidade do Estado que decretou situação de emergência em consequência das chuvas que atingem a região desde setembro do ano passado. Segundo a Defesa Civil, as chuvas já afetaram 194 municípios, prejudicando 883.701 moradores. Os desabrigados chegam a 9.963 e os desalojados somam 101.703. Até agora, as enchentes mataram 28 pessoas. COLABOROU SOLANGE SPIGLIATTI

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.