AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Mulher que recebeu remédio errado no posto será indenizada

A Justiça Estadual condenou o Governo do Estado de São Paulo a pagar uma indenização no valor de R$ 30 mil à empregada doméstica Maria Bitencourt Pires, de 36 anos, que recebeu um medicamento errado num posto de saúde de São José do Rio Preto em novembro de 2003. Maria contraiu hepatite C após um transplante de rim, mas ao invés de receber o remédio para tratamento de hepatite, tomou durante 20 dias, um medicamento para tuberculose. "Passei muito mal, achei que fosse morrer", disse Maria. A sentença, do juiz da 4ª Vara Cível de Rio Preto, Sérgio Romero Rodrigues, determinou o pagamento de 100 salários mínimos pela troca de medicamentos, o que equivale a 100 meses de trabalho da doméstica, segundo a decisão. O Estado pode recorrer da sentença em segunda instância.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.