Mulher que teve carro prensado em Campinas passa por cirurgia

Com o carro esmagado entre ônibus e caminhão, Daniela Camargo sobreviveu e teve só uma fratura no pulso

Tatiana Fávaro, do Estado,

09 de agosto de 2007 | 13h43

A assistente administrativa Daniela Pereira Camargo, 26 anos, que na última terça-feira, 7, ficou presa por quase quatro horas nas ferragens de seu carro em um acidente em Campinas, passou por uma cirurgia no pulso esquerdo na manhã desta quinta-feira, no Hospital e Maternidade Madre Theodora. Daniela quebrou o pulso no acidente. Segundo informou o hospital, a garota passa bem e recebe cuidados na Unidade de Terapia Intensiva. Após novos exames, uma fratura que havia sido constatada inicialmente pela equipe do Hospital Municipal Dr. Mário Gatti na região da bacia foi descartada.  A equipe médica do Madre Theodora suspeita de uma fratura na vértebra L5 (região lombar). Os médicos ainda vão submeter a assistente a novos exames para confirmar a suspeita.  Segundo disse o tenente Oscar Aoyama, do Corpo de Bombeiros de Campinas, Daniela sobreviveu por "um milagre".  A garota ficou quase quatro horas entre as ferragens de seu Fiat Uno na noite de terça, num semáforo entre as avenidas Francisco de Paula Sousa e Jorge Tibiriçá, no Jardim dos Oliveiras, em Campinas. Tinha apenas uma fresta sobre a cabeça para respirar. O veículo ficou prensado entre um ônibus fretado e um caminhão betoneira que carregava cimento. O carro ficou irreconhecível.  O motorista do caminhão da empresa Congrelongo disse não ter conseguido reduzir a velocidade. A assistente deverá permanecer ao menos mais 24 horas em observação, na UTI.

Tudo o que sabemos sobre:
Campinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.