AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Mulheres de PMs protestam contra plano de saúde

Mulheres de policiais militares do Paraná fizeram um protesto, na manhã desta segunda-feira, fechando duas das três pistas da rua que dá acesso ao Hospital da Polícia Militar, no Bairro Capanema, em Curitiba. Com panelas e apitos, reclamaram do novo Sistema de Assistência à Saúde, implantado em abril pelo governo do Estado.De acordo com o programa, o hospital passará a atender apenas policiais da ativa, ficando fora os dependentes, pensionistas e pessoal da reserva (cerca de 80% dos usuários). A previsão é que, a partir do dia 29, esses usuários passem a utilizar o serviço de outros hospitais conveniados ao governo.O novo sistema de saúde substitui o extinto Instituto de Previdência do Estado e vem sendo criticado por usuários. As mulheres dos policiais militares já tinham feito protesto semelhante na semana passada. Elas esperam que o governo volte atrás na decisão até o dia 28, caso contrário pretendem mobilizar outras mulheres no interior do Estado para novos protestos.Uma das propostas que as mulheres estão apresentando é que o governo destine os recursos que serão aplicados nos hospitais conveniados para manter em atividade o Hospital da Polícia Militar. No entanto, os cálculos do governo e do comando da PM são que esses recursos seriam insuficientes. O hospital, inaugurado em 1979, possui mais de 100 leitos e uma Unidade de Terapia Intensiva com 10 lugares.

Agencia Estado,

20 de maio de 2002 | 17h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.