Mulheres protestam contra violência na Cinelândia

O Dia Internacional da Mulher não foi de festa para as mães de vítimas da violência que se reuniram hoje na Cinelândia, no centro do Rio. Em vez de comemorar, elas resolveram protestar. Cerca de 30 mulheres com cartazes, fotos e flores ocuparam durante toda a manhã a Praça Floriano e pediram Justiça. Elas pretendem ir a Brasília no próximo dia 16 cobrar um envolvimento maior do governo federal na apuração das mortes de seus filhos.O deputado estadual Alessandro Molon (PT), que dirige a comissão de direitos humanos da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, diz que quase 80% das pessoas que o procuram para fazer denúncias são mulheres. "A mulher tem uma característica que vem à tona nessa hora, que é a coragem. Geralmente as testemunhas que ignoram riscos, que vão até o fim são mães e companheiras. Elas também são solidárias e ajudam umas às outras", disse Molon, que esteve no protesto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.