Mulheres protestam na CPI contra prisão de controladores

Relator da CPI na Câmara pede que elas entrreguem relatório sobre a condição de trabalho dos maridos

Luciana Nunes Leal, do Estadão,

21 de agosto de 2007 | 13h33

Um grupo de mulheres de controladores de vôo fez nesta terça-feira, 20, no plenário da CPI do Apagão Aéreo da Câmara, um protesto contra a prisão de sete controladores que trabalham no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta-4), em Manaus. Eles foram presos no dia 14 de julho passado, por determinação do juiz José Barroso Filho, da Justiça Militar da União. Veja também: CPI do Senado aprova quebra de sigilos de Denise Abreu Gaudenzi admite irregularidades na Infraero e anuncia trocas Sistema de vôo brasileiro opera no limite, diz sargento Sargento diz que, com motim, controladores se 'defenderam' Relação com aeronáutica está pior, diz controlador de vôo Segundo a avaliação do magistrado, os controladores ameaçavam a disciplina e a hierarquia na Aeronáutica. Os sete são acusados de liderar uma greve de fome no Cindacta-4 no dia 30 de março. Os presos, todos sargentos da Aeronáutica, são dirigentes de associações de controladores, e um deles foi transferido para Porto Velho (RO). O relator da CPI, deputado Marco Maia (PT-RS), pediu às mulheres dos controladores um relatório sobre as condições dos presos e prometeu cobrar explicações da Aeronáutica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.