Mulheres são agredidas por suposto assassino de moradores de rua

A polícia está à procura de um jovem skinhead que atacou, por volta das 21h30 deste domingo, duas amigas na saída de uma lanchonete da Rua Basílio da Cunha, no bairro do Cambuci, zona sul da capital paulista. A auxiliar de enfermagem Meire Cristina da Silva, de 49 anos, e a publicitária Elaine Marques dos Santos, de 29, foram agredidas pelo criminoso quando saíam do estabelecimento comercial."Sou skinhead, não gosto de homossexuais". Segundo boletim de ocorrência registrado no 6.º Distrito Policial, do Cambuci, essa foi a frase que as duas amigas ouviram do desconhecido antes de serem agredidas a socos. Antes de fugir o rapaz ainda disse: "Não tenho medo de polícia, fui eu quem matou os mendigos lá do Centro".Meire e Elaine foram medicadas no Pronto-Socorro Municipal do Ipiranga e liberadas para registrarem boletim de ocorrência.ChacinaNa madrugada da última quinta-feira, dez moradores de rua foram atacados quando dormiam em cinco pontos diferentes do Centro da capital. Na madrugada de ontem, outros cinco também foram atacados, a golpes de objetos contundentes, na região central. O saldo até agora é de seis moradores de rua mortos e nove internados em estado grave. A polícia ainda não tem pistas dos assassinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.