Márcio Dolzan/Estadão
Márcio Dolzan/Estadão

Mulheres são presas ao tentar assaltar taxista em Vitória

No centro da capital, maior parte do comércio está fechada e trânsito de pessoas e veículos é reduzido

Marcio Dolzan, Especial para O Estado

07 Fevereiro 2017 | 16h35

VITÓRIA - Duas mulheres foram presas por policiais militares à paisana após tentarem assaltar um taxista na tarde desta terça-feira, 7, na região central de Vitória, onde o policiamento é precário desde sábado por causa de uma paralisação da PM.

As duas se passaram por passageiras, embarcaram no banco traseiro do veículo e, então, colocaram uma faca no pescoço do motorista e anunciaram o assalto. Dois PMs à paisana, que afirmaram estar de folga, viram a cena e renderam as mulheres, cujas idades não foram divulgadas - elas aparentam ter cerca de 20 anos. 

Os policiais não quiseram se identificar alegando não estarem autorizados a falar e "em respeito ao movimento" que tirou o policiamento das ruas do Espírito Santo. Um deles conversou com a reportagem: "Para vocês verem como são as coisas: a gente está há quase quatro anos sem aumento e, mesmo de folga, agimos agora. Isso tudo porque não gostamos de ver uma injustiça com o ser humano", afirmou um dos PMs.

As mulheres carregavam uma mochila com roupas, duas sombrinhas e uma garrafa contendo líquido não identificado. "Deve ser loló", suspeitou um dos PMs, referindo-se ao produto tóxico de porte e uso proibido. Os policiais chamaram agentes da Guarda Municipal para encaminhar as duas mulheres à delegacia.

No centro de Vitória, onde ocorreu a tentativa de assalto, a maior parte do comércio está de portas fechadas e o trânsito de pessoas e veículos é diminuto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.