Multidão quer linchar casal que matou menina de 2 anos

Moradores da cidade de Serra do Ramalho, a 843 kilômetros de Salvador, querem linchar o vigilante Josenaldo Ferreira, sua mulher Idenícia de Souza e a irmã dela, Eliete Alves. Os três estão presos por confessarem a culpa na morte de menina Ivete de Souza, filha de Idenícia e enteada de Josenaldo. A menina passou por seis dias de maus tratos nas mãos do casal, que a teria usado para um ritual de magia negra. Os habitantes da cidade tentaram entrar na delegacia onde os criminosos estão presos ontem, mas foram impedidos pelos policiais. Hoje, parte da população está rondando a delegacia, ainda tentando praticar o linchamento dos assassinos.O crime foi descoberto depois que a mãe da criança, Idenícia, levou a menina ao hospital municipal onde ela veio a morrer. A menina Ivete tinha marcas de queimaduras de terceiro grau e escoriações generalizadas. Os médicos também perceberam sinais de violência sexual. A polícia foi avisada e interrogou a mãe, que confessou o crime. Idenícia, a mãe, foi convencida por Josenaldo, padrasto da menina, de que estava sob domínio de um ebó, espécie de feitiço em que acreditam os adeptos do candomblé. Josenaldo dizia que para se livrar do feitiço, a mulher precisaria sacrificar a filha. Durante seis dias, o padrasto flagelou a menina, que ficava imobilizada pela mãe e sua irmã Eliete.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.