Raul Spinassé/A Tarde
Raul Spinassé/A Tarde

Munhoz defende Serra no ITV e explicita racha

Presidente da Assembleia, aliado do ex-governador, também lançou Aloysio Nunes Ferreira (SP) para comandar partido no País

Gustavo Uribe, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2011 | 00h00

O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Barros Munhoz, aliado do ex-governador José Serra, lançou publicamente o nome do senador Aloysio Nunes Ferreira para a presidência do PSDB. Munhoz também se uniu ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na defesa do nome de Serra para a assumir a direção do Instituto Teotônio Vilela (ITV), importante braço do partido.

"A indicação do Serra para o Instituto Teotônio Vilela seria ótima. Eu não conversei com Serra a respeito, mas para o PSDB seria excelente", afirmou Barros Munhoz. "O homem é capaz de fazer desse instituto o que ele precisa ser, e o que hoje ele não é."

Além de se posicionar a favor de Serra comandar o ITV, Munhoz afirmou que o partido precisa iniciar um processo de renovação. Na avaliação dele, o deputado Sérgio Guerra (PE), candidato à reeleição, fez um bom trabalho na presidência da sigla, mas o atual momento de instabilidade tucana é propício para a condução de alguém com atitudes mais combativas à liderança. "Ele foi um bom presidente, mas seria saudável para o PSDB, neste momento, uma renovação. Alguém com uma postura mais oposicionista, mais consistente."

Para o presidente da Assembleia Legislativa paulista, o senador Aloysio Nunes Ferreira seria o nome mais adequado para dirigir o partido no País.

Guerra, no entanto, é o único candidato à presidência do partido até agora e deve ser reeleito no próximo sábado, quando o PSDB fará sua convenção.

ITV. Na avaliação de Munhoz, as entidades do partido não desempenham um papel satisfatório. "Esses organismos devem ser estimulados e funcionar bem. No nosso caso, não é isso o que acontece."

Desde a derrota do ex-prefeito e ex-governador de São Paulo nas eleições presidenciais de 2010, parte de seus correligionários tem defendido sua indicação para o instituto. Essa seria uma das formas de Serra se manter em evidência.

Alckmin tem agido pessoalmente para que a legenda chegue a um consenso e também tem defendido em público o nome de Serra para o cargo.

"Eu acho esse um ótimo nome, preparadíssimo. Pode dar uma boa contribuição ao partido no ITV", afirmou o governador na quinta-feira.

A disputa pelo comando do instituto criou nos últimos dias um novo impasse no PSDB. Guerra defende o nome do ex-senador Tasso Jereissati (CE) para o ITV. "Todo mundo sabe e reconhece Tasso como uma das melhores figuras do PSDB", afirmou na ocasião.

Tasso conta com o apoio da bancada tucana no Senado, que o convidou formalmente para dirigir o órgão. O senador Aécio Neves (MG), pré-candidato ao Palácio do Planalto em 2014, também está entre os apoiadores de Tasso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.