Músico de banda que se apresentava em boate é uma das vítimas

Jaques teria conseguido escapar do fogo e da fumaça, mas voltou para o interior da casa noturna para resgatar a sua gaita, afirmaram testemunhas a familiares

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

27 de janeiro de 2013 | 15h54

SÃO PAULO - O gaiteiro da banda Gurizada Fandangueira, Danilo Brauner Jaques, que tocava na boate Kiss, em Santa Maria (RS), é uma das vítimas do incêndio que matou 232 pessoas neste domingo, 27. A informação foi confirmada por um primo dele, que pediu para não ser identificado.

Por telefone, o familiar afirmou que versões de testemunhas indicam que Jaques teria conseguido escapar do fogo e da fumaça, mas voltou para o interior da casa noturna para resgatar a sua gaita. Jaques teria 28 anos e não era casado.

Além disso, sua tia, Isolda Brauner, disse por telefone ao Estado que ele também tinha uma empresa, a DB Som, que prestava serviços de locação de estruturas, som e luz para shows.

Uma das principais suspeitas para o início do fogo é o uso de fogos de artifício pela banda no palco. Faíscas teriam atingido o isolamento acústico no teto da boate, feito de espuma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.