Músico do Rappa tem pelo menos duas balas no corpo

O percussionista do grupo Rappa, Paulo Sérgio Santos Dias, o Paulo Negueba, está bem, lúcido e vai voltar a andar, apesar de estar com estilhaços de "pelo menos? duas balas nas costas e na perna direita, segundo informou o diretor-médico do Hospital Copa D, João Pantoja. Há também estilhaços dos ossos tíbia e fíbula, da perna, misturados aos pedaços de projétil. A fratura causou o rompimento de uma artéria responsável por fazer o sangue chegar ao pé.Pantoja disse que a circulação sangüínea no pé de Negueba parece bem. Isso foi possível, segundo o médico, graças à cirurgia de reconstrução da artéria a que o músico foi submetido no Hospital Estadual Getúlio Vargas, onde foi atendido antes de ser transferido para o Copa D. Também foi colocado um aparelho metálico pelo lado de fora da perna, com parafusos para fixação dos ossos fraturados. "As equipes de ortopedia e cirurgia do Getúlio Vargas fizeram um trabalho de primeiro mundo nele", afirmou Pantoja.No entanto, para melhor observação do fluxo de sangue para o pé direito e controle da dor, o músico ficou em unidade tratamento semi-intensivo, sem receber visitas a não ser da sua mãe, Janete Dias dos Santos, que ficou no Hospital como acompanhante. O empresário do Rappa, Alexandre Santos, informou que o grupo manteria o compromisso de tocar ontem à noite em show em Magé, na Baixada Fluminense, mesmo com Negueba hospitalizado. Ele esteve no Copa D com os outros músicos do grupo - com exceção de Marcelo Yukka, que ficou paraplégico por ter sido baleado em um assalto - sem conseguir ver o amigo.

Agencia Estado,

10 de agosto de 2002 | 19h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.