Músico do Rappa volta à mesa de cirurgia

O percursionista do Rappa, Paulo Sérgio dos Santos Dias, o PauloNegueba, voltou nesta terça-feira para o Centro Cirúrgico do Hospital Copa D?or, em Copacabana, zona sul. Os médicos tiveram que reposicionar os pinos que vão fixar os ossos da perna direita do músico. Negueba foi atingido por dois tiros de fuzil na noite de sexta-feira, ao sair de casa, na favela Vigário Geral, durante um confronto entre policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e traficantes. Um dos projéteis estilhaçou os ossos da perna do percursionista.De acordo com boletim médico, o estado de Negueba é estável e eleseria transferido da Unidade de Terapia Semi-Intensiva para o quarto depois da intervenção cirúrgica. Pela manhã, um exame de arteriografia da perna direita descartou a necessidade de nova cirurgia vascular, no momento. Mas o percursionista deverá ser operado novamente na semana que vem, para a troca do fixador externo ? estrutura metálica responsável por realinhar os ossos da perna. Os médicos calculam que Negueba ficará internado por, pelo menos, mais três semanas. Nesta terça-feira o novo comandante do Bope, Sérgio Woolf Meinicke, 49 anos, assumiu o cargo numa cerimônia restrita a oficiais. Ele substituiu o coronel Venâncio Moura, exonerado depois do confronto em que Negueba ficou ferido. A cúpula da Secretaria de Estado de Segurança não compareceu à posse.Nem o comandante-geral da Polícia Militar, Francisco Braz, prestigiou o evento. Ele preferiu assistir à formatura de cem soldados do 3.º Batalhão (Méier, na zona norte). Braz negou que tenha havido polêmica entre ele e o secretário Roberto Aguiar. ?A marca deste governo é o entrosamento. Não há polêmica.?Nos últimos dias, Braz defendeu a permanência de Moura, não participou do anúncio de Meinicke, e contradisse o secretário de segurança, Roberto Aguiar, que defendeu a redução do número de homens do Bope. Nesta terça-feira, ele disse que houve um equívoco. ?O objetivo do secretário não é reduzir policiamento, mas ter policiais mais bem treinados. E nós vamos intensificar o treinamento?, garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.