Músico é espancado e fica desaparecido após tentar fugir de bandidos no Rio

Vítima foi encontrada em matagal pelo filho após empregados estranharem ausência

O Estado de S.Paulo,

29 Agosto 2012 | 05h00

SÃO PAULO - O fotógrafo e músico Sidney Waismann, de 66 anos, foi encontrado ferido, no final da tarde de terça-feira, 28, em um matagal em Santa Teresa, região centro-sul da capital fluminense, após ser espancado por assaltantes e ficar quase nove horas desaparecido.

 

Ao sair de casa pela manhã para dar um passeio com a cachorra, uma pastora alemã, o fotógrafo foi abordado por dois criminosos que queriam o celular dele. Sidney correu para um matagal, mas foi alcançado e espancado pela dupla, que nada levou. No final da tarde, os empregados estranharam a longa ausência de Waismann e comunicaram o filho dele, Cauã. O rapaz e o caseiro, Paulo Sehn, saíram à procura da vítima e encontraram a cachorra próximo da mata. O filho de Sidney entrou no matagal e localizou o pai, bastante ferido.

 

Os bombeiros foram acionados e socorreram a vítima. Com o braço quebrado e outros ferimentos, Sidney foi levado para o Hospital Souza Aguiar, onde passou por vários exames. Já no início da madrugada desta quarta-feira, ele foi transferido uma clínica particular. O caso foi registrado na 7ª Delegacia, de Santa Teresa, cujos policiais não quiseram passar informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.