Músico é seqüestrado e morto na Bahia

A polícia baiana desvendou o seqüestro e morte do percussionista Fernando Antonio Soares, de 57 anos, um dos fundadores e integrante da Orquestra Sinfônica da Bahia. Ele foi levado no sábado quando chegava ao sítio da família em Vila de Abrantes, região metropolitana de Salvador. O corpo foi localizado na quinta-feira num poço de 30 metros de profundidade. A maioria dos membros da quadrilha está presa.Soares foi rendido por Jutaí Santos, de 22 anos, que havia recebido de um menor a "dica" de que o músico iria pagar os funcionários do sítio. Com o irmão Gilmar Santos e um amigo Marcos Jesus, Jutaí levou a vítima até uma terreno deserto e matou o músico com dois tiros na cabeça.Com o talão de cheques e o cartão de crédito do músico o trio fez vários saques. O talão foi vendido para o estelionatário Márcio Conceição. Este repassou dois cheques para o comerciante Manuel Faustino dos Santos. A polícia conseguiu rastrear as operações bancárias e prendeu Manuel Faustino e Márcio Conceição. Eles denunciaram os outros membros da quadrilha. A polícia prendeu Jutaí Santos e o irmão Gilmar. O terceiro seqüestrador Marcos Jesus está foragido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.