Músico falsário "toca piano" na delegacia

O violinista Elsaby Antunes Santos, que alega integrar o corpo de músicos da Orquestra Sinfônica da Bahia, foi preso em flagrante na manhã de hoje, acusado de falsificar documentos num pequeno escritório montado em seu apartamento, situado no Bairro Stella Maris, litoral norte da capital baiana. Conduzido até a Delegacia de Defraudações da Secretaria de Segurança Pública, Elsaby foi "convidado" pelos policiais a "tocar piano", expressão que no jargão policial significa tirar impressões digitar para ser fichado.Segundo o delegado Sérgio Malaquias, que apura o caso, Elsaby possuía um programa de computador capaz de reproduzir qualquer documento. "Ele fazia diplomas, carteira de identidade, habilitação de motorista, certidão negativa, enfim, tudo", disse Malaquias, informando que o programa dispõe de uma pasta só com carimbos falsos dos Correios, para autenticar documentos. Os dois comparsas do músico, José Marcelo Oliveira Ferreira e Noelson Ribeiro de Souza, estão foragidos, sendo procurados pela polícia.Elsaby informou ter apreendido a "arte" da falsificação com um amigo há um ano, e que muitas empresas o procuravam para "limpar" o nome na praça, obtendo certidões negativas falsas. A polícia chegou até o falsário graças a uma denúncia anônima. O equipamento de informática, centenas de documentos falsos e o violino do acusado foram apreendidos pela polícia. Elsaby será processado por estelionato e falsidade ideológica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.