Mutirão recolhe quase 100 toneladas de lixo na favela da Mangueira, no Rio

Ação fazia parte de uma iniciativa da prefeitura e do Bope para que região receba base da UPP

Priscila Trindade, estadão.com.br

21 Setembro 2011 | 18h54

SÃO PAULO - Um mutirão de limpeza da Comlurb removeu cerca de 98 toneladas de resíduos, na comunidade da Mangueira, na zona norte do Rio, entre terça-feira, 20, e quarta-feira, 21.

Nesta manhã, uma equipe de 40 garis concluiu o trabalho de remoção dos resíduos das encostas no local conhecido como "Buraco Quente".

Na quinta-feira, 22, mais trinta garis e dez trabalhadores comunitários continuarão o trabalho de limpeza no antigo prédio do IBGE, ocupado irregularmente. A limpeza no edifício teve início hoje.

São utilizadas ferramentas manuais, cestos para recolher o lixo, uma pá mecânica e dois caminhões basculantes da Comlurb. A previsão é de que os trabalhos continuem por mais três dias. Os trabalhos são supervisionas pelo Batalhão de Operações Policiais (Bope).

Rocinha. Uma equipe formada por seis garis da Comlurb e seis trabalhadores comunitários realiza uma limpeza no valão da localidade Esperança desde ontem, na Rocinha, na zona sul da cidade. A Companhia informa que já foram realizados 70% do trabalho e a previsão de encerramento da operação é amanhã.

Mais conteúdo sobre:
mutirão Rio de Janeiro favela Mangueira

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.