Na Câmara, distribuição é feita por sorteio

Para acabar com a disputa envolvendo suspeitas de negociatas e até de cobrança de comissão em dinheiro para a cessão do espaço, a Câmara instituiu, em 2006, o sistema de sorteio para a distribuição dos gabinetes. O esquema, no entanto, garante algumas prioridades. Ex-presidentes da Câmara não entram no sorteio e têm gabinetes especiais - maiores e mais próximos do plenário e do Salão Verde, espaços nobres do prédio do Congresso.

Denise Madueño / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

16 Novembro 2010 | 00h00

Os deputados reeleitos podem optar em permanecer nos gabinetes que já ocupam. Estão fora do sorteio também os suplentes eleitos que assumiram o mandato por pelo menos um ano e ex-deputados.

A Câmara reserva gabinetes, normalmente no segundo andar do anexo 4, para os deputados com dificuldades de locomoção ou com necessidades especiais. Prioridade de escolha é assegurada também para as deputadas e parlamentares com 65 anos ou mais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.