Na disputa pelo comando do tráfico em SP vale até machadadas

Na guerra para dominar o tráfico de drogas no Morro Parque Taipas, zona oeste da capital paulista vale até machadadas. Integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) seqüestraram, domingo, cinco membros da facção Comando Revolucionário Brasileiro da Criminalidade (CRBC) e os mantiveram em cativeiro, num matagal próximo à Av. Fernando Mendes de Almeida, Vila Taipas.Na segunda-feira, à tarde, a Polícia Militar foi acionada e um dos seqüestrados, com ferimentos provocados por golpes de machados, informou que os demais também foram golpeados e que três deles morreram e uma mulher estaria com um ferimento na cabeça e teria conseguido fugir. Policiais do 18º BPMM ainda não encontraram essas vítimas.O cativeiro foi localizado, mas estava vazio. Nas proximidades, foi preso o integrante do PCC que seria responsável pela vigilância do local. Ele foi reconhecido por Ramon de Amorim Leite, 26 anos, membro do CRBC, o único dos cinco seqüestrados a ser encontrado pela PM e que foi internado no Pronto-Socorro do Hospital Geral de Taipas, com ferimento na cabeça, provocado por machadada. Denúncia anônimaRamon informou aos PMs que os seqüestradores têm rádios HT, pelos quais entram na freqüência da polícia e acompanham toda a movimentação da guarnições. Como souberam que a polícia havia recebido denúncia anônima e se encaminhava para aquele local, resolveram matar as vítimas. Em vez de disparar contra elas, preferiam golpeá-las com machadas, para que os estampidos não denunciassem sua ação. Os integrantes do PCC, segundo Ramon, estariam com quatro metralhadoras, três carabinas de calibre 12, um fuzil e vários revólveres. Policiais do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar (COE) continuam vasculhando a mata próxima de onde os membros do CRBC foram mantidos reféns. Seus veículos - uma picape Cherokee Azul, uma Parati branca, dois Peugeot cor prata, uma picape Saveiro vermelha e um Renault Megane cor chumbo - e três motocicletas - duas CG YBR e um CG 150 -, todos sem queixas de roubo, foram abandonados junto ao matagal. O helicóptero da PM sobrevoou toda a área, mas retornou à base, sem conseguir localizar os criminoso nem as demais vítimas.Depois de receber os primeiros socorro no hospital do bairro, onde forneceu algumas informações à autoridade de plantão do74º DP - Parada de Taipas, Ramon foi removido ao Hospital Mandaqui, na zona norte, onde será submetido a cirurgia craniana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.