Na estreia, Serra vai destacar ''valorização da vida'' e citar FHC

Programa tucano fará referência indireta à polêmica do aborto, tema que tem desgastado [br]candidatura de Dilma

Ana Paula Scinocca e Julia Duailibi, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2010 | 00h00

No momento em que a polêmica a respeito do aborto domina o debate eleitoral e desgasta a candidatura do PT, o programa de TV do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, vai destacar "a valorização da vida" na estreia do horário eleitoral gratuito hoje. Também está prevista a exibição de uma imagem do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso - a aparição do tucano neste programa ainda dependia, na noite de ontem, da edição final da peça.

O programa de estreia, que foi gravado entre terça-feira e ontem, em São Paulo, não abordará a questão do aborto diretamente. Mencionará o tema apenas no contexto da importância de preservar a vida, numa referência indireta às supostas posições da candidata Dilma Rousseff em favor do assunto.

Numa tentativa de exibir força do candidato e de minimizar as acusações de que Serra estaria isolado politicamente, o programa também vai mostrar gravações com apoio de políticos aliados. Estava também prevista a aparição do senador eleito por Minas Gerais, o ex-governador Aécio Neves, que recebeu mais de 7,5 milhões de votos no Estado.

Na primeira etapa da campanha presidencial, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não apareceu nos programas de TV nem participou de atos da campanha de Serra.

A defesa de parte do seu legado foi feita pelo presidenciável tucano anteontem, no primeiro ato de campanha do segundo turno, em Brasília. Em evento para plateia tucana, Serra ficou à vontade para defender as privatizações conduzidas por Fernando Henrique.

O PT já deixou claro que vai utilizar o tema das privatizações para atacar a campanha tucana. Também vai aumentar a comparação entre os oito anos de gestão de Lula e o governo Fernando Henrique.

A avaliação do comando do PSDB é que, em razão disso, não se pode negligenciar a defesa da gestão do ex-presidente. Isso não significa que Fernando Henrique será o garoto-propaganda da campanha de Serra. Será mais um uso preventivo do que uma ferramenta de marketing propriamente dita.

O programa vai ainda adotar parte do receituário usado durante o horário eleitoral gratuito do primeiro turno. Haverá, mais uma vez, apresentação da biografia do candidato e a exibição de propostas-chave do tucano - Serra ainda não tornou público seu programa de governo e tem apostado na televisão como forma de divulgar suas propostas principais.

Novo cenário. Com clipe e cenário novo, o primeiro programa do presidenciável tucano no segundo turno também vai mostrar em pequena peça, com cerca de 15 segundos, a comparação da trajetória de José Serra com a de Dilma Rousseff.

O programa vai ainda explorar muitas imagens do candidato do PSDB falando diretamente com o telespectador.

Integrantes da equipe de marketing do partido afirmam que o programa está com um visual mais parecido com as peças exibidas nos últimos dias da campanha.

Na época, a equipe de comunicação apostou em filmes que vendiam a ideia de um Brasil grande, em peças otimistas quanto ao futuro do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.