Na publicidade, Conar funciona há 30 anos

Há 30 anos os profissionais de propaganda e marketing criaram o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar). Desde o começo, a pauta dessa instituição privada, mantida com recursos dos associados, sem fins lucrativos e com 180 conselheiros voluntários, abre o debate com a sociedade civil e instituições públicas em defesa do que define por liberdade de expressão comercial.

Marili Ribeiro, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2010 | 00h00

Mais de sete mil casos foram julgados em três décadas de atuação. No ano passado foram 342 processos instaurados e 268 anúncios sustados.

Sem poder para punir agência ou anunciante que discordar de suas decisões, a instituição tem suas determinações acolhidas espontaneamente por todos os envolvidos nos embates.

Os processos são abertos a partir de denúncias de consumidores, iniciativa de associados, ação de órgãos públicos ou por determinação do próprio Conar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.