Na saída do feriado prolongado, 32 mortes em rodovias só no Sudeste

Na saída do feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida, pelo menos 32 pessoas morreram no Sudeste do País, em mais de 100 acidentes. A situação mais grave é em Minas, onde 15 morreram até as 17 horas de ontem. Os registros são parciais, levando em conta dados da Polícia Rodoviária e das concessionárias de estradas. Em São Paulo, a Rodovia dos Tamoios ficou parcialmente interditada por quatro horas, por causa de um acidente envolvendo uma carreta e três veículos de passeio. A colisão ocorreu no km 12, em São José dos Campos. Uma pessoa morreu e todas as faixas, com exceção de uma, foram interditadas. A área só foi liberada às 2 horas. A concessionária AutoBan registrou 30 acidentes no complexo Anhangüera-Bandeirantes até 11 horas de ontem, com 17 pessoas feridas e uma criança morta. Na quinta-feira, um garoto de 7 anos morreu após o Mitsubishi Pajero do pai capotar na altura do km 138 da Bandeirantes, em Limeira. Já a Viaoeste registrou acidentes mais graves na Raposo Tavares. Em um deles, às 17h30 de anteontem, um ciclista morreu após ser atropelado na altura do km 108, em Araçoiaba da Serra. Pouco depois, às 18h42, outro ciclista foi atropelado na altura do km 71, em Alumínio, e seguiu em estado grave para o Hospital Regional de Sorocaba. No Rio, o acidente mais grave aconteceu na RJ-106, na altura de São Pedro da Aldeia, Região dos Lagos. Cinco pessoas morreram e oito ficaram feridas no choque entre um caminhão e uma van, que seguia para Cabo Frio. Segundo testemunhas, a van provocou o choque ao tentar uma ultrapassagem. No fim da tarde de quinta-feira, quando o trânsito começou a se intensificar nas estradas, a angolana Rosália Ubeme, de 41 anos, morreu num acidente entre um caminhão, um ônibus e um automóvel na Via Dutra, na altura de Nova Iguaçu, Baixada Fluminense. Já na BR-101, três pessoas morreram e três, entre elas uma criança, ficaram feridas no capotamento do carro em que viajava uma família. O motorista perdeu o controle do veículo na altura do trevo de Duques, em Tanguá. No mesmo período, no Espírito Santo, pelo menos quatro pessoas morreram e dez ficaram feridas em dois acidentes graves. O primeiro ocorreu na BR-101, na altura de Guarapari, na madrugada de ontem. O motorista de um Fiat Uno tentou ultrapassar uma carreta, mas bateu na roda traseira do veículo e colidiu de frente com um ônibus. O motorista e duas mulheres que estavam com ele no carro morreram na hora. O outro acidente aconteceu na BR-262. O motorista de um Golf morreu ao transitar na contramão e colidir com um Astra. Em Minas, o acidente mais grave ocorreu na BR-135, perto de Augusto de Lima. Quatro pessoas morreram e três ficaram gravemente feridas, quando um Gol perdeu a direção, saiu da pista e capotou.

Alexandre Rodrigues e Elvis Pereira, O Estadao de S.Paulo

13 Outubro 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.