Na TV, Alckmin mostrou Serra por 2 segundos

Onze dias depois do início do horário político, a campanha do candidato do PSDB ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, continua comedida nas citações ao presidenciável tucano, José Serra.

BRUNO TAVARES, IVAN FÁVERO E ROBERTO ALMEIDA, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2010 | 00h00

Os cinco programas veiculados até agora no horário nobre da TV - que totalizaram 40 minutos de propaganda eleitoral - dedicaram apenas 2 segundos para mostrar imagens de Serra. O ex-governador paulista não ganhou destaque nem mesmo quando a publicidade alckmista prometeu dar continuidade a projetos criados por ele, como os Ambulatórios Médicos de especialidades (AMEs) e a Rede de Reabilitação Lucy Montoro.

Os programas de Alckmin soam ainda mais "econômicos" com Serra quando comparados aos vídeos de Aloysio Nunes Ferreira e Orestes Quércia, os candidatos ao Senado na coligação Unidos por São Paulo, formada pelo PSDB e pelo PMDB. Ambos têm exibido imagens de Serra, seja pedindo voto aos candidatos ou lado a lado com ele, em eventos públicos de campanha pelo Estado.

"Quando eu fui prefeito de São Paulo e governador do Estado, teve um homem que foi meu braço direto, o Aloysio Nunes, que é preparadíssimo", destacou Serra na propaganda de Aloysio Nunes. "Vai ser o grande senador de São Paulo. Vai ajudar o Estado e o Brasil."

Após encontro com empresários na capital paulista, pouco antes do início do horário eleitoral, Alckmin disse que Serra não iria apenas "aparecer" em sua propaganda partidária. "Ele vai participar também", afirmou.

Na campanha alckmista, o discurso é que o candidato tucano ao Palácio dos Bandeirantes tem feito sua lição de casa ao citar Serra nominalmente nos programas de TV, sabatinas e debates - eventos em que pediu votos ao presidenciável.

Além disso, os dois têm cumprido agendas conjuntas em corpo a corpo na capital e no interior. Nesta semana, estiveram na inauguração da Estação Vila Prudente do Metrô, em São Paulo, e em caminhada em Bauru, no interior. Ontem, foram a Ribeirão Preto. As imagens dos tucanos juntos, por enquanto, não foram utilizadas pela equipe de Alckmin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.