Na Vila, a democrática arte de rua

Grafiteiros distribuirão cem obras

, O Estadao de S.Paulo

04 Julho 2009 | 00h00

O programa é perfeito para quem gosta de street art, a literal arte de rua. O Beco do Grafite, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, recebe hoje 40 artistas para o 3º Free Art Festival (Rua Belmiro Braga, s/nº). Brasileiros de vários Estados, franceses, argentinos e ingleses se reúnem numa festa com direito a DJ e show de b-boys (dançarino de break, braço dançante do hip hop) a partir das 10 horas. "Além de divulgar a arte, queremos integrar velha-guarda e novatos", diz Gejo, grafiteiro com 20 anos de profissão. Um dos pioneiros do grafite paulistano, Ozi, como é conhecido nas ruas o artista plástico Ozeas Duarte, de 51 anos, estará lá. Ele começou seu trabalho nos anos 80 por incentivo e apoio de Alex Vallauri (precursor do gênero em São Paulo) e Maurício Villaça. Bem-humorados, seus desenhos imprimem novos significados a ícones culturais, políticos e religiosos. Um de seus trabalhos mais famosos é a figura de Jesus Cristo com orelhas de Mickey Mouse. Ozi costuma agitar o mundo do grafite. No início do ano, reuniu vários companheiros num evento que chamou de Ozi Party. O objetivo era pintar as ruas e becos da região onde mora, perto do Cemitério Chora Menino, na zona norte. O organizador do evento de hoje, Gejo, também é uma figura conhecida. Mesmo os mais distantes dessa arte já viram pelo menos uma obra dele. Trata-se do Buda pintado no túnel que fica no final da Avenida Paulista, região central. "Comecei com pichação", diz Gejo, baiano, de 33 anos, que chegou com a família - o pai, pedreiro, a mãe, dona de casa, e dois irmãos - a São Paulo, aos 3 anos de idade. "Não é todo mundo que tem dinheiro para divulgar a própria arte." Durante o Free Art, os artistas distribuem gratuitamente cem obras feitas em tela, painel e papel. Muitos estarão lá pintando os muros do beco. GALERIAS "Também convidamos para participar do evento os artistas de galeria." Entre eles, a publicitária suíça radicada no Brasil Magy Imoberdorf, a artista plástica Patricia Kaufmann, conhecida por pintar Barbies nuas, e Elaine Gomes. "Vamos mostrar várias vertentes da arte de rua", diz Gejo. O evento vai até as 20 horas, mas a distribuição de obras termina às 17 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.