Namorados se acusam de planejar a morte dos von Richthofen

No depoimento que prestou nesta terça-feira à tarde ao juiz-presidente do 1º Tribunal do Juri, Alberto Anderson Filho, Suzane Richthofen, acusada de matar seus pais, Manfred e Marísia von Richthofen, afirmou que o plano do assassinato foi feito por seu namorado, Daniel Cravinhos. No entanto, este e seu irmão, Christian, também acusados da morte do casal, disseram o contrário em seus depoimentos: que o plano tinha sido de Suzane.A estudante deu detalhes de como abriu caminho para os matadores de seus pais, levando os dois para dentro de casa, indo ao quarto dos pais, depois descendo as escadas, acendendo a luz e dizendo aos dois que podiam subir. Em seguida, segundo ela, sentou-se no sofá e tapou os ouvidos com as mãos.A estudante afirmou que começou a fumar maconha ?enlouquecidamente? depois que seus pais a proibiram de continuar a namorar Daniel. Em uma das discussões por esse motivo, segundo ela, seu pai lhe teria dado um tapa no rosto.Christian Cravinhos, em seu depoimento, afirmou que o pai de Suzane bebia muito e que teria tentado uma vez abusar de sua filha, mas a promotoria estranhou essa versão, dizendo que é uma "tentativa desesperada" de desqualificar a acusação.Suzane se emocionou em diversos momentos de seu depoimento e disse que está muito arrependida. "Nada disso valeu a pena. Sinto muito a falta deles."Os três foram acusados de duplo homicídio triplamente qualificado: meio cruel, motivo torpe e impossibilidade de a vítima se defender.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.