''''Não acusamos a Aeronáutica de roubo''''

Famílias dos mortos no vôo 1907 reconhecem trabalho da FAB, mas querem pilhagem apurada

Ana Paula Scinocca, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2015 | 00h00

Familiares das vítimas do vôo 1907 da Gol, que se chocou com um Legacy no norte de Mato Grosso em setembro, reagiram ontem à posição da Aeronáutica, de se considerar ''''denegrida'''' pelas informações sobre pilhagem de documentos e pertences dos 154 mortos do segundo maior acidente aéreo do País. ''''Não estamos dizendo que a Aeronáutica roubou. O que pedimos é a apuração (do sumiço de pertences das vítimas)'''', afirmou a presidente da Associação dos Familiares e Amigos do vôo 1907, Angelita Rosicler de Marchi.Em sessão na CPI do Apagão Aéreo do Senado, o chefe do Centro de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), brigadeiro Jorge Kersul Filho, chegou a chorar - segundo ele, de tristeza - pelo fato de o trabalho de resgate feito pela Força Aérea Brasileira (FAB) não ter sido reconhecido como deveria.Visivelmente irritado na primeira parte da sessão, pela manhã, Kersul afirmou que o resgate de cargas e objetos não era prioridade e que várias pessoas circularam pelo local e pelo entorno do acidente, inclusive parentes das vítimas.O Estado mostrou na edição do dia 5, sem atribuir culpa alguma à Aeronáutica, um exemplo de casos que precisam ser investigados sobre os documentos e pertences das vítimas: o celular de um dos mortos no acidente apareceu na periferia do Rio dez dias depois da tragédia em Mato Grosso.Ontem, desabafando, mas de maneira irônica, o brigadeiro Kersul chegou a fazer uma analogia que não agradou aos parentes dos mortos. ''''Familiares foram levados até lá. Então, são suspeitos também'''', disse Kersul. Minutos depois da declaração, o chefe do Cenipa emocionou-se e obrigou a CPI a suspender o depoimento.Aos prantos, Kersul saiu da sala para se recompor e foi abraçado pela mulher de uma vítima do acidente. Neuza Machado procurou confortar o brigadeiro. ''''O importante é que o corpo do meu marido foi encontrado e pôde ser enterrado. Não vou reclamar que ele estava sem a aliança. Procurar uma aliança na selva é o mesmo que tentar encontrar uma agulha no meio do palheiro.''''Já refeito, o chefe do Cenipa disse que não chorou de raiva, ''''mas de tristeza''''. E acrescentou: ''''Não dá para descrever o que vivemos lá. Pena que (o trabalho) não esteja sendo reconhecido'''', afirmou. Na sessão, foram exibidos vídeos do local da tragédia, mostrando a FAB em ação em parte dos 49 dias dos trabalhos de resgate dos corpos na selva de Mato Grosso. A exibição provocou choro nos familiares das vítimas. Parentes mostraram uma gravação que chegou a circular no YouTube e que, a pedido deles, foi retirada do ar, pois continha imagens chocantes do acidente.BAGAGENSKersul revelou que, das 4,7 toneladas de carga do Boeing da Gol, apenas 1,6 tonelada foi resgatada. ''''Tem 3 toneladas não encontradas.'''' A aeronave se partiu e parte da carga pode ter caído em uma área muito distante do local da queda, disse o brigadeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.