ANDRE DUSEK/ESTADÃO
ANDRE DUSEK/ESTADÃO

Não há registro sobre quantidade de presos em cada penitenciária, diz Moraes

Na apresentação sobre o plano nacional de segurança, Alexandre Moraes, ministro da Justiça e Cidadania, disse que um dos objetivos é transformar troca de informações entre Estados mais eficaz

Erich Decat, Rafael Moraes Moura e Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

06 de janeiro de 2017 | 12h07

BRASÍLIA - Em sua apresentação sobre o plano nacional de segurança realizada nesta sexta-feira, 6, o ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, afirmou que um dos objetivos é transformar as trocas de informações entre Estados mais eficaz.

Segundo ele, um dos problemas enfrentados hoje é o fato de não haver o registro de dados básicos, como quantos presos há em cada penitenciária. “Vamos ter realmente informações precisas de todos os presídios”.

O ministro voltou a ressaltar contudo que a criação de novos presídios não é a solução para resolver todos os problemas do sistema prisional. “Não adiante construir presídios se não tiver equipamentos de segurança no presídio”, afirmou.

Apesar dessas considerações, o ministro informou, novamente, sobre a liberação de novos recursos para construção de novos estabelecimentos prisionais. A previsão é de que ao menos R$ 200 milhões sejam liberados pelo governo federal para a construção de cinco novos presídios de segurança máxima, que serão distribuídos nas cinco regiões do País. “Preferencialmente serão construídos nas capitais ou macro regiões que tiverem aeroportos”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Alexandre Moraes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.