Não queremos golpe e não vamos sabotar o Brasil, diz FHC

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou nesta segunda-feira que a legenda não quer golpe e também não pretende sabotar o Brasil. Em evento em prol da candidatura do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), FHC disse: "O PSDB é contra a impunidade. Agora, entre isso e imaginar que queremos um golpe ou vamos sabotar o Brasil, nós não faremos isso. Não somos iguais a essa gente (petistas)."Apesar da consideração, admitiu que o PSDB "será duro na cobrança daquilo que interessa ao povo brasileiro".Em rápida entrevista à imprensa, FHC destacou que governabilidade é aprovar projetos de interesses nacionais. E voltou a criticar o PT e o presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva: "Não faremos o que o PT fez comigo, que votou contra tudo só porque queria desmoralizar para chegar ao poder."Na avaliação do ex-presidente, não há muita diferença entre os programas de Alckmin e de Lula nas áreas econômica e social. "As diferenças são pequenas. A diferença é de moralidade, é de concepção sobre democracia, é de não proteger os amigos. A diferença é de política e de moral, mais do que de questão econômica."FHC cobrou também explicações sobre as investigações do dossiê Vedoin. E disse que é fundamental distribuir renda no Brasil. "Mas não precisa roubar", alfinetou.O ato em prol da candidatura Alckmin reúne centenas de simpatizantes, dentre eles empresários, políticos e artistas em um clube da capital paulista. A esposa do falecido governador Mário Covas, Dona Lila Covas, também está presente no evento.

Agencia Estado,

23 de outubro de 2006 | 13h34

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.