''Não tinham a clareza da nossa importância'', afirma vereador

José Police Neto, VEREADOR (PSDB), PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SP

, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2011 | 00h00

Qual avaliação o sr. faz da eleição para a Executiva Municipal?

Positiva. O partido teve mais de 80% dos delegados participando. Elegeu uma Executiva, até agora, com um deputado e secretário, Julio Semeghini, mas deixa um espaço de alguns dias para intensificar o diálogo.

Por que não houve avanço na composição da Executiva?

Parecia que os deputados federais e secretários não tinham a clareza da importância dos parlamentares municipais. A nossa expectativa é que até quinta-feira eles reconheçam uma bancada de 13 vereadores, dos quais 12 anunciam a vontade não só de intensificar sua militância, mas apresentar os projetos que construímos para a cidade.

Os vereadores não se sentiram contemplados na Executiva?

Os vereadores sempre se sentirão contemplados quando respeitados. Mesmo sem espaço.

A secretaria-geral é uma manifestação de respeito?

Acredito que sim. Acho que a manifestação de respeito, seja com a secretaria-geral seja com o diálogo mais franco, objetivo e sincero, pode garantir um projeto político para a capital, adverso dos projetos de poder.

Quais projetos de poder?

Só buscar a Prefeitura e não projetos para a cidade ser melhor.

Aliados de Alckmin dizem que os vereadores são influenciados pelo prefeito Kassab.

Se esses que garantem um projeto político do prefeito para 2012, devem estar envolvidos nele. Nós não estamos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.