Narcotraficante estréia cela da Polícia Federal em Maceió

Fernandinho Beira-Mar inaugurou a cela-forte construída para presos de altíssima periculosidade e de colarinho branco no prédio da Polícia Federal, em Maceió. O espaço foi entregue na gestão do senador Renan Calheiros como ministro da Justiça.Localizado no bairro do Jaraguá, próximo do cais do porto e da Praia do Pajuçara, o prédio tem três andares, ocupa uma área de 8.500 metros quadrados e conta com dois helipontos, estande de tiro e quadra de futebol. O esquema de segurança é reforçado com câmeras de vídeo instaladas em todos os andares e no setor de custódia, onde ficam as celas.O policial federal Romildo Albuquerque, da Comunicação Social da PF, informou que Fernandinho Beira-Mar é o primeiro criminoso "de nome nacional" a ser recolhido na carceragem. Outros dois presos "famosos" estiveram nas celas da PF, mas no prédio antigo, que era alugado.O primeiro foi Paulo César Farias, tesoureiro da campanha de Fernando Collor de Mello para presidente da República. Depois de capturado na Tailândia, PC Farias foi levado para o Rio e transferido para Maceió. Após algum tempo nas celas, foi mandado, por causa da condição de advogado, para uma detenção especial no quartel do Corpo de Bombeiros. Foi ali que conheceu Suzana Marcolino, com quem foi assassinado em sua casa de praia, após obter o benefício da liberdade condicional.Outro preso conhecido que esteve sob a guarda da PF de Maceió foi Manoel de Oliveira, um dos seqüestradores de Wellington Camargo, irmão dos cantores Zezé di Camargo e Luciano. Para evitar resgate e fuga dos criminosos, a superintendência montou um esquema especial de segurança, dentro e fora do prédio. Foram designados para esse trabalho todos os agentes.O governador de Alagoas, Ronaldo Lessa (PSB), disse ter recebido do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, a promessa da transferência do bandido para a Penitenciária Irmão Guido, no Piauí, assim que for concluída a reforma do local, com prazo estimado de 40 dias. Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.